quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Tem a janela. Tem aquela curtina imunda. Tem gente entrando, saindo. Tem gente na direção. No ônibus é assim. Tudo muito rápido. Um olhar, um sorriso e...
- A senhora quer sentar aqui?
- Oh! Obrigada. Posso me sentar ali na janela...
- Imagina. Senta aqui mesmo.
Aquelas mãos. Aquele rostinho de vovó que, na boa, se me olhar mais um pouco eu agarro, encho de beijo, esmago sem dó. Ela era tão pequena e magricela. Das unhas, tenho certeza, não recebem um balde de tinta há no mínimo uns seis meses. Talvez mais.
Eu quero ficar igual. Aquelas rugas no canto dos olhos, na boca. Leves rugas da idade. E aquelas mãos enrrugadinhas. Eu quero isso tudo, sim. Prum dia, caso me perguntem se a minha vida valeu a pena.
Chegar a uma idade mais avançada, é a prova da persistência, da vontade de viver. Ser vô e vó, ter uma idade pesadinha, é a prova de que há sonhos. É a prova de que se quer viver mais e melhor, talvez.
- É estudante?
- Não. Sou jornalista. (sorriso)
- (sorrisinho fofo). Jornalista. Da tevê?
- Não. De Jornal.
- Eu queria te ver na tevê.
- (risinhos) Eu também.
Risinhos, risinhos.
Ser idoso é olhar a vida de outra forma. É saber curtir cada pedacinho do dia intensamente e com positivismo. É encarar os problemas com naturalidade e segurança.
Eu tava com tanta vontade de saber sobre a vida daquela senhora. Queria perguntar tantas coisas. Queria pedir conselhos. Mas não pude. Algo prendia minha boca sem deixar que saíssem as palavras necessárias para montar uma frase.
Eu ficava a observando e olhando a paisagem que passava. Tava tão delicioso imaginar, que eu nem conseguia conversar.
Se soubesse aquela vovó de cabelos pretos e branquinho nas pontas. Se soubesse ela, que tinha um corpinho tão desprovido de carne. Se soubesse aquele olhar estrábico mas tão profundo. Se soubesse aquelas mãos. Se soubesse ela, como era linda. Como era uma preciosidade em meio a tanta pouca idade.
-Vai descer aqui?
- Sim. E, a senhora?
- Eu mais prá frente. (sorrisinho fofo)
- Então, tchau. Tudo de bom.
- Tchau. Prá senhora também.

6 comentários:

Anônimo disse...

Lindo Fernanda...que imaginação...te amo.Que Deus te abençoe hoje e sempre...

Camila Grillo disse...

Guria, que texto lindo!!! Por onde andas? Beijos!!!

Anônimo disse...

Muito ocupada...jornal jornallllllllé minha ocupação...bj

deny pacassa disse...

Fer...lindo o texto....me fez chorar hehe e fiquei a imaginar a velhinha com voz fininha em um curto diálogo com você e sua voz rouca hehe

To com saudades da tua presença na minha vida.

Bjos Amiga
TE AMO

Uouo Uo disse...

thx

كشف تسربات المياة
غسيل خزانات
شركة نظافة عامة


Uouo Uo disse...

thank you

سعودي اوتو